Andaluzia – Pueblos Blancos

Por Maria Cristina Horst, em Maio de 2013.

Pueblos Blancos é uma Rota Turística, na Andaluzia, compreendendo cidades e vilarejos fortificados no alto das colinas. Ficaram conhecidos dessa forma,  por suas casas serem caiadas, seguindo a tradição mourisca.

Saímos de Sevilha, rumo a Jerez de la Frontera, onde fizemos nossa base. Muito interessante observar nas estrada da Andaluzia, os diversos Touros de Osborne, enormes painéis em formato de touro bravo, com aproximadamente 14 metros de altura. Foram criados em 1956, para promover o Brandy de Jerez, o veterano do Gupo Osborne. Embora a função inicial seja publicitária, com a passagem do tempo e o apego cultural, converteu-se não só na marca comercial desta empresa, mas também em um símbolo cultural espanhol.

Em 1988,  a Lei Geral de Estradas obrigou a retirar a publicidade de qualquer lugar visível a partir de qualquer estrada estatal. Para se ter idéia, do apego dos andaluzes a essa silhueta, em 1994, quando o Regulamento Geral das Estradas ordena a retirada de todos os touros, várias cidades, associações culturais, políticos, artistas e jornalistas pronunciaram-se a favor da manutenção dos anúncios. E hoje, eles permanecem lá.

Foto retirada de: https:/eduluz.files.wordpress.com

 

 

Nesse passeio, conhecemos o  porto de Cadiz e o imponente rochedo de Gibraltar.  De Gibraltar seguimos pela Costa do Sol, até um pouco antes de  Marbella, de onde saímos da pista dupla, para uma estrada simples, que passa pelo Parque Natural Sierra de las Nieves, para chegarmos a Ronda. A temperatura baixou bastante em questão de minutos, mais de 10 graus, a medida que subíamos.

De Ronda seguimos para Arcos de la Frontera, em uma estrada simples, com muitas Villas Rurais, pequenos vilarejos brancos como Algodonales, Villamartin e Bornos e duas represas com águas azuis, que podem ser vistas de longe.

JEREZ DE LA FRONTERA

Conhecida pela produção do Xerez (vinho fortificado feito a partir das uvas palomino e pedro ximenez), é uma bonita cidade, que além das Bodegas que podem ser visitadas, também é famosa pela Real Escuela Andaluza de Arte Ecuestre. A cidade respira Xerez e Cavalos!

Fizemos uma visita a Escuela Andaluza de Arte Ecuestre, e mesmo para quem não gosta muito de cavalos, é uma visita formidável. A delicadeza impera, não só nos cavaleiros e amazonas, mas também nos cavalos, com passos sincronizados e delicados. Pudemos assistir ao treinamento dos cavalos para o espetáculo “Cómo bailan os  caballos andaluces”, e realmente é muito bonito.

Real Escuela

wp_20161205_17_04_58_pro
Real Escuela Andaluza

 

CADIZ

Fundada a 3.000 anos, é considerada a mais velha cidade existente no mundo ocidental.

Cadiz remonta à Pré-história. A cidade atual foi fundada pelos fenícios, ocupada pelos gregos, cartagineses e romanos. Foi saqueada pelos normandos e finalmente conquistada por Afonso X de Castilla.

Após a descoberta da América, o porto tomou uma enorme importância, já que dá acesso a Sevilha, Córdoba e, mais tarde, Madrid.

Foi um porto comercial e industrial de grande importância nos séculos XVIII e XIX.

Embora seja uma cidade portuária, é muito limpa, tranquila e nos pareceu bastante segura.

 

wp_20161205_17_05_51_pro
Catedral de Cadiz
wp_20161205_17_05_24_pro
Plaza de San Juan de Dios em Cadiz

Paramos para comer na Cerveceria Las Flores, com uma grande variedade de tapas. Muito típico e delicioso. É um lugar bastante movimentado e pode-se comer na barra, nas pequenas mesas, ou ainda, pedir embalagem para levar.

Para sobremesa, nada como os doces de Cadiz, feitos com muito mel, amêndoas e avelãs.

wp_20161205_17_15_08_pro
Típico prato Andaluz, batata, atum e pimentão.
wp_20161205_17_06_07_pro
Biscochos de Cádiz.

GIBRALTAR

Embora não tenhamos entrado na cidade de Gibraltar, a visão do grande Rochedo  de pedra calcárea que se eleva a beira do mar que o rodeia, é impressionante.

Gibraltar é um território britânico, com cerca de 30.000 habitantes. O estreito é uma separação natural entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico, e entre dois continentes: Europa e África.  Era conhecido na antiguidade como “Os Pilares de Hércules”.

wp_20161205_17_00_56_pro
Rochedo de Gibraltar

RONDA

É uma das cidades com a localização mais espetacular da Espanha. Deliciosa para passear, fica sobre um maciço rochoso, espalhada sobre uma grande fenda. Ronda  esta dividida em duas partes por um precipício conhecido como “El Tajo de Ronda”, por onde passa o Rio Guadalevín. Ao sul, fica o clássico pueblo mourisco, com casas caiadas e grades nas janelas. No outro lado, fica o Parador de Ronda e a Plaza de Toros.

dsc02750
Puente Nuevo em Ronda
dsc02756
Puente Nuevo em Ronda

A Plaza de Touros Real Maestranza de Caballeria de Ronda é uma sociedade de cavaleiros para a promoção da equitação, com origem nas mais antigas escolas de manejo das artes bélicas a cavalo. É uma das maiores e mais antigas do mundo.

dsc02763

 

wp_20161205_17_03_22_pro
Calle Armiñán em Ronda, com suas típicas casas caiadas com grades nas janelas.

Caminhando pelas ruelas de Ronda, não deixe de admirar os bonitas cerâmicas locais. Além de muitas lojas de souvenires, pode-se encontrar também, atelier de pequenos artesãos.

Foto retirada do site: http://www.ronda.travel

ARCOS DE LA FRONTERA

Arcos de la Frontera é o “modelo” de um Pueblo Blanco,  com um bairro antigo labiríntico. É também, um dos exemplos mais destacados de ocupação de topo de uma encosta.

dsc02779

Depois de algumas voltas, pois queríamos subir de carro até onde conseguíssemos, encontramos uma vaga na Calle Correderas, mas ainda tivemos que caminhar por mais uns 500 metros até a Plaza del Cabildo, onde esta a Iglesia Santa Maria e o Parador de Arcos.  Junto a praça, tem um belo mirante, de onde se avista o Rio Guadalete e toda a região ao redor. Caminhando mais um pouco, chega-se a Iglesia de San Pedro.

dsc02772
Mirante da Plaza del Cabildo
dsc02778
Pequena ruela em Arcos
dsc02768
Ao fundo a Iglesia de San Pedro
dsc02766
Plaza del Cabildo
dsc02773
Iglesia Santa Marial del Plaza del Arcos

 

COMO CHEGAR:

O melhor é alugar um carro, pois muito desse passeio é visual, e são muitos vilarejos que se pode visitar dessa forma e com liberdade de horário.

 

ONDE FICAR:

JEREZ DE LA FRONTERA

Ficamos hospedados no Hotel Jerez e Spa, um grande Hotel, com uma piscina ao ar livre e outra aquecida e coberta. 90 euros a diária com café da manhã.

Hotel Jerez & Spa

RONDA

Como a maioria dos Paradores, o de Ronda está em uma localização espetacular , e próximo as maiores atrações da cidade.

Parador de Ronda

 

QUANTO TEMPO:

O ideal é três dias em Jerez, para poder conhecer não só as atrações da cidade, como também visitar Cadiz e Gibraltar. E depois mais dois ou três dias na região dos Pueblos Blancos.

Tem muitas hospedagens rurais pelas estradas dos Pueblos Blancos, daquelas que dá vontade de parar e ficar. Não são baratas, mas são lugares muito especiais. Sinceramente, em tempos de internet, costumo viajar com os hotéis reservados, mas a vontade de ousar é grande!

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s